senha

Palavra da Inspetora - Novembro

em 08/11/2020 | 00h00min

Palavra da Inspetora - Novembro

Circular 11/2020

“Pois tu és a minha esperança, Senhor Deus, a minha confiança desde a minha mocidade. Em ti tenho me apoiado desde meu nascimento. Do ventre materno tu me tiraste. Tu és motivo para meus louvores constantemente.” Sl 71,5-6

Queridas Irmãs,

Em tempos de uma Pandemia de tamanha proporção como a que estamos vivendo podemos dizer: viver cada dia é um milagre! E agradecer por este dom é também uma atitude que enobrece e engrandece. Sim, com São Paulo aos Tessalonicenses (5,18) podemos repetir continuamente: ‘em todas as circunstâncias dai graças a Deus, pois Ele é bom. Sua misericórdia é sem limites!’

Na experiência bíblica, a gratidão nasce com naturalidade e espontaneidade nos corações humildes, nas pessoas simples e puras de coração e que são capazes de perceber a ação de Deus, que é presença constante e que tudo realiza. Olhemos para a pessoa de Maria, que no Magnificat tece louvores a Deus que tudo faz e realiza em seu favor: “O Senhor fez em mim maravilhas. Santo é seu nome. A minh’alma engrandece e canta louvores ao Senhor!” (Lc 1. 46ss).

O Samaritano, enquanto estava a caminho percebe-se curado e volta para agradecer. Ele, um dos nove, volta para agradecer porque se percebe profundamente tocado pelo amor de Deus. Curado, volta imediatamente para dar glórias a Deus e em voz alta canta louvores ao Deus que o curou mesmo sendo um samaritano. A sua admiração por ter sido curado se torna caminho de retorno e hino de gratidão.

O samaritano curado, agora a caminho com Jesus, pode comunicar a todos a alegria do seu reconhecimento, mediante a gratuidade do dom recebido.

No cotidiano da nossa vida somos constantemente curadas: Deus toca, com suas infinitas graças, constantemente a nossa vida, e na sua misericórdia nos cumula de dons e bênçãos. Ser curada e viver em plenitude significa deixar espaço ao agradecimento e transformar a caminhada humana em canto de louvor.

Cabe a nós, como vocacionadas sermos expressão do amor de Deus, viver cotidianamente em estado de agradecimento e ter gestos de gratuidade. “De graça recebestes, de graça deveis dar” (Mt 10,8).

Agradecer é muito mais que dar graças. Implica reconhecimento e correspondência.  “Ali onde não há gratidão, o dom fica perdido” (Bruno Forte).

Voltemos nosso coração para o caminho que percorremos nestes trinta e sete anos de Inspetoria Nossa Senhora da Penha e em atitude de profunda gratidão elevemos a Deus o nosso canto de louvor. Sabemos que nesta caminhada Ele sempre esteve conosco e nos sustentou em momentos difíceis, escuros e incertos. Mas, também foi nosso ‘porto seguro’, luz e farol que nos guiou e deu vida a nossos passos e projetos. 

Estamos no caminho, sabemos bem, e como peregrinas da esperança, queremos ir tecendo novos itinerários com a bandeira da gratidão em mãos e a certeza que coisas novas já estão surgindo... as sementes lançadas durante estes longos anos germinaram e germinarão confirmando continuamente para nós, a certeza de que vale a pena semear sempre.

Continuemos dizendo: “Com a Virgem da Penha 37 anos de Vida e Gratidão”.

Meu abraço fraterno, Ir. Ana Teresa

Fonte: Redação

  Eventos - Julho

Nenhum registro encontrado!

Ver todos eventosver todos eventos