senha

Festa da Gratidão 2015

em 01/03/2015 | 00h00min

Festa da Gratidão 2015

Crescer e florescer com os jovens onde Deus nos quer


Queridas Irmãs,

comunico-lhes com alegria o lugar e a data da festa da gratidão em nível mundial, para que possam envolver as comunidades educativas na preparação desse momento de família, que nos reúne em torno de nossa Madre. Juntas queremos exprimir o obrigada ao Senhor por ela, vínculo de unidade e comunhão do Instituto, por cada irmã e comunidade, pelas/os jovens, as leigas e os leigos, os pais, os membros da Família Salesiana que vivem conosco a missão educativa. A festa acontecerá em 

Cochabamba

Na Inspetoria Boliviana Nossa Senhora da Paz

nos dias 25 e 26 de abril de 2015

A Inspetora Ir. Edith Franco Ruíz e as irmãs da Inspetoria estão felizes por interpretar e exprimir os nossos sentimentos de gratidão à Madre que, com generosa disponibilidade renovou o seu sim, acolhendo novamente a missão de Madre e Vigária de Maria Auxiliadora para o Sexênio 2014-2020. O nosso obrigada neste ano tem um significado particular porque celebramos o seu 50° de Profissão religiosa, agradecendo o Senhor pela sua vida totalmente doada a Ele e ao Instituto, na alegria e na esperança.


O tema proposto pela Inspetoria: Crescer e florescer com os jovens onde Deus nos quer ajudará a aprofundar a dimensão da obediência. Como lemos nas Constituições, é o foco de nossas vidas, pois está intimamente ligada à missão e ao seu caráter comunitário (cf. C 32). Isto é o que o tema da festa pretende destacar sublinhando "com os jovens", em uma clara referência ao recente CG XXIII.


O texto bíblico escolhido: “Plantados na Casa do Senhor, floriremos” (Sal 92,14) proclama o significado da nossa presença na casa do Senhor. De acordo com o Salmo o justo enraíza-se em Deus e Dele recebe a seiva da graça divina. A vida do Senhor o alimenta e o transforma, tornando-o florido e vigoroso, capaz de doar aos outros e de testemunhar a própria fé. O salmista com a descrição de uma existência justa e laboriosa e de uma velhice intensa e ativa pretende anunciar a fidelidade eterna do Senhor. Somente n'Ele podemos pensar em florescer e dar frutos.


O LOGO é representado pela flor nacional da Bolívia, a Kantuta. É um arbusto antigo muito ramificado e de aspecto vistoso que mede de 2m a 3m de altura. As suas pequenas folhas tem forma lanceolada – elíptica. As suas flores não têm perfume, crescem em cachos de cores muito vistosas nas pontas: vermelho, amarelo e verde. 

É bem conhecido o estupor dos Incas pela beleza desta flor e como terão promovido o cultivo em todas as suas terras, consagrando-a ao deus Sol (Inti). Por isso antes era conhecida como A flor Sagrada dos Incas. (Cf “Lendas da minha Terra”, de Antonio Diaz Villamil).

A Kantuta floresce no inverno, também nas regiões áridas, superando as adversidades. É a flor da reconciliação e da esperança. Seus galhos retorcidos se assemelham a muitos abraços cordiais.


As cores da Kantuta além de dar origem à bandeira da Bolívia, são sinal de amor e de fraternidade e têm um significado particular:

•O vermelho  diz entrega, custódia e generosidade corajosa

•O amarelo exprime a alegria de estar com os pobres e os necessitados

•O verde é sinal de esperança que convida à reconciliação.


No LOGO também se vê duas mãos abertas que exprimem a internacionalidade e a interculturalidade do Instituto, na atitude de sair para a periferia, com o espírito das palavras de Maria a Dom Bosco: “Cuide delas: são minhas filhas!”.

A imagem da Virgem recorda sua presença na  vida do Instituto e do Povo boliviano. É Ela que cuida e sustenta nossa vida espiritual e nos ajuda a florir com os jovens.

O gesto é um abraço cordial.


As nossas irmãs da Bolívia propõem que cada Inspetoria envie a representação gráfica, ou com outras técnicas, a flor nacional ou outro símbolo típico da cultura do País no qual se encontra a Inspetoria. Será esse o SINAL que exprimirá a convergência de todo o Instituto no obrigada à Madre. Poderá ser enviado por e-mail a Ir. Espinoza Miguelina através deste endereço secretariabol@gmail.com 


Do mesmo modo, será enviada da Bolívia a cada Inspetoria, a flor da Kantuta. Nos dias da festa ela será colocada no altar como expressão de gratidão ao Senhor pela nossa querida Madre Yvonne, pela vida do Instituto e por cada comunidade educativa.


Também somos convidadas a preparar a Festa da Gratidão fazendo um caminho em três etapas que recordam a Carta do Papa para no Ano da Vida Consagrada. Cada etapa será caracterizada por uma cor da Kantuta:


Vermelho. Olhar o passado com gratidão

Como olhar o passado?

Com a comunidade fazer memória e agradecer pelas riquezas e pelos dons que Deus semeou em nível de Igreja, de Instituto e de comunidade.


Amarelo. Viver o presente com paixão e alegria. 

Como viver o presente?

Com o jovem, abertas ao Espírito saimos rumo as periferias em atitude de reciprocidade.


Verde. Abraçar o futuro com esperança.

Como se abrir para o futuro?

Em comunidade com a Igreja renovamos a nossa aliança por meio de gestos concretos de amor e fraternidade.


A festa da Madre quer ser também um momento de solidariedade e em nível de Instituto. As ofertas contribuirão neste ano, para o funcionamento  e o desenvolvimento da “Casa Maín” de Santa Cruz (Bolívia) para as meninas e as jovens em situação de risco e para outras necessidades urgentes do Instituto.

Para favorecer a preparação e envolvimento das comunidades educativas nesta festa de família, será oferecido em seguida, por meio do site do Instituto, um dossier com algumas notícias relativas à Bolívia, a origem e a realidade atual da Inspetoria. Nós acreditamos que, de fato,  o conhecimento crie comunhão e abra aos vastos horizontes do carisma.


Neste Ano Bicentenário do nascimento do nosso Pai e Fundador Dom Bosco renovamos a gratidão ao Senhor pelo dom do chamado a compartilhar, com alegria e esperança, o da mihi animas cetera tolle.

Sentimo-nos próximas no afeto e na oração, muito preciosa neste tempo particular de graça do pós-Capítulo Geral XXIII. Com vocês vivemos a preparação para a festa no espírito de família e no mútuo obrigada que fortalece os vínculos de comunidade e o apoio mútuo. 

É esta a manifestação mais verdadeira e mais bonita do obrigada à Madre e é também a condição para uma missão compartilhada e fecunda na comunidade educativa.


As saúdo afetuosamente, também em nome da Madre e das irmãs do Conselho.

Roma, 07 de fevereiro de 2015

Ir. Chiara Cazzuola - Vigária Geral


Fonte: Redação

  Eventos - Outubro

Nenhum registro encontrado!

Ver todos eventosver todos eventos