senha

Natal de Paz e Esperança - Palavra de madre Yvonne

em 23/12/2014 | 00h00min

Natal de Paz e Esperança - Palavra de madre YvonneA mensagem de Votos de Natal 2014 e novo Ano da Madre Yvonne Reungoat às Filhas de Maria Auxiliadora e a todas as comunidades educativas do mundo.

Queridas irmãs,

com alegria e esperança dirijo a cada uma de vocês e a cada comunidade os meus votos de Natal, que estendo às jovens e aos jovens, a suas famílias, aos diversos grupos da Família Salesiana, a partir do Reitor Mor, Pe. Ángel Fernández Artime com seu Conselho, a todos os nossos irmãos salesianos, que agradeço de coração por sua proximidade fraterna e seu serviço espiritual.

O tempo de Natal é precioso pelo clima que o envolve, feito de sentimentos, de lembranças, de sinais e de gestos. Apesar das dificuldades da vida cotidiana e das incertezas do futuro, sabemos que diante do povo de Deus em caminho hoje também brilha uma grande luz. Estar em caminho é a condição para vê-la e deixar-se guiar por ela.
Esta luz ilumina as sombras que, às vezes, procuram obscurecê-la. Pode suceder também em nossa vida quando o coração se fecha, a diferença corroi as relações, o egoísmo prevalece sobre a solidariedade e a fraternidade fica sendo mais proclamada do que vivida; quando nos deixamos tomar pelo pessimismo e olhamos a história com um olhar negativo, carente de esperança.

Na grande luz que Deus irradia em nosso caminho, sinal de sua presença viva, escutamos seus chamados, sempre novos, para responder aos desafios do nosso tempo com a força e a paixão do carisma. Estes chamados são um apelo para mudar mentalidade e ficar do lado do que é pequeno, pobre, descartado, periférico; um convite para viver a experiência do encontro com Jesus, sentido autêntico da nossa existência; a retomarmos cada vez o caminho seguindo seus passos que convidam a não temer, a vencer o medo, a abrir-nos à alegria, à esperança e à paz. Jesus vem na pequenez, porque assim escolheu no seu amor. Ele nos convida a fazer a sua mesma escolha: toca a nós decidir a resposta. Convido cada uma de vocês para um encontro pessoal com Jesus neste Natal, para viver na sua Presença. No silêncio do coração poderemos perceber o seu amor por nós, sentir-nos amadas pessoalmente por Ele e decidir por uma pequena resposta nova.

Queridas irmãs, caminhemos juntas em direção à luz: chegaremos à gruta onde está um Menino envolto em faixas. Ali contemplaremos Aquele que escolheu habitar em nosso meio, de estar perto, próximo de casa. Antes, de habitar em nossa casa. E depois, acompanhar-nos ao longo do caminho juntamente com os jovens e com toda a comunidade educativa, com tantas pessoas que encontramos na vida cotidiana. Com Jesus reencontramos confiança, apoio, esperança. Ele fortalece nossa fé, abre nossos olhos para ver de maneira nova a realidade de cada dia, onde as periferias se estendem sempre mais e aumenta a cultura do descartável.

O presépio é o lugar onde se contempla, se admira, se reconhece também os frágeis sinais de vida, se alarga o coração à esperança. Deus está do lado dos pobres, dos últimos. Muda a solidão em companhia, o desespero em esperança, a desconfiança em possibilidade de encontro. O presépio é condensado em uma Criança indefesa, que se torna desafio e profecia para o mundo.
Por isso toda nossa iniciativa, todo novo começo deve partir dali.

No Bicentenário do nascimento de Dom Bosco vem-nos à mente outro presépio: é o ambiente no qual ele nasceu. Daquele lugar se difundiu para o mundo a luz do carisma salesiano: uma luz de salvação e de esperança para muitos jovens. No projeto de Deus, a esperança vem sempre da periferia!

Nossa própria fecundidade vocacional nasce em Belém, a casa do sentido de onde sair para evangelizar e deixar-se evangelizar, e assim  cantar juntas o canto novo que os anjos fizeram ressoar junto da gruta: “Glória a Deus, paz na terra!”
Invoquemos paz para as nações em guerra ou atingidas por calamidades; esperança para tantos pequenos, pobres, marginalizados; alegria para todos os jovens e as jovens, para que descubram que sua vida tem sentido e saibam transmitir a novidade da qual são portadores para muitos outros jovens; uma nova fecundidade para a vida consagrada, a partir da nossa, neste ano a ela dedicado pelo Papa Francisco.

Bom Natal 2014 e Bom Ano 2015: para vocês, seus familiares, para os que vocês encontrarem em seu caminho. Levem a todos, com um sorriso luminoso, a boa notícia do Evangelho: Deus-está-conosco!  Seria belo podermos celebrar em cada comunidade, também à mesa, o Natal, com alguns jovens que se sentem sozinhos na vida.

Chegue ainda a vocês um agradecimento pela oração e pelo afeto com que nos apoiaram durante o CG XXIII, pela ressonância que sua transmissão está suscitando nas comunidades do mundo, pelos votos e diversos sinais natalícios que continuam a chegar.

Ir. Yvonne Reungoat fma

Fonte: Redação